segunda-feira, 29 de junho de 2009

Beat it



Dezoito minutos, nada além disso. Vai ser como foi. Vou dizer um pouco sobre tudo o que me vem à cabeça, me agrada ou desagrada.

O que me agrada? Ah, gosto de ter tempo para fazer coco lendo alguma revista. Pena que aqui na pensão consideram isso uma viadagem.

Aliás, por falar em viadagem, minha irmã comprou um celular lilás. É a coisa mais linda do mundo. É o celular que eu sempre quis. É o celular que faria meu pai se suicidar se me visse atendendo. E é por isso que eu não tenho um. Uma pena.

Mudando de assunto, ainda estou sangrando um pouquinho pelo Michael Jackson. Ninguém fica ou se comporta como um doido porque quer. E isso falo com conhecimento de causa. Existem algumas coisas na vida que fogem ao nosso controle. E o canhão dele era grande demais; cada tiro errado derrubava uma montanha. Enfim, que a recepção seja boa pra ele lá no inferno.

Pra fechar, gostaria de deixar pública minha tristeza por não escrever mais tanto aqui no blog. Mais que um exercício de puro exibicionismo, esta porcaria de blog sempre foi o lugar onde pude e posso praticar alguma coisa meio parecida com terapia ou coisa assim. Se não fosse esse blog idiota e a surpresa de ver algumas vezes as pessoas se identificando com meus pensamentos, talvez eu já estivesse ido para o mesmo buraco que o Michael.

Dessa forma, chego à conclusão de que ter onde dividir seus infernos com alguém é sempre muito bom. Mesmo quando o diabo, na verdade, é você.



3 comentários:

Nadja disse...

A tristeza do Michael me comove,e
a dos outros seres humanos também...


:(

Eli disse...

Pode continuar escrevendo que eu venho aqui sempre.
bjs

Juliana disse...

Talvez se ele tivesse um blog não teria morrido tão cedo...